Experiência: ExpoVinis Brasil 2017 – Parte 3

Compartilhe! :)

Fala Galera! O post passado foi dedicado ao Wine Blog Hunter (escolha pelos blogueiros do melhor vinho tinto e branco até R$ 70,00. Clique aqui para relembrar). Nesse post de hoje vou contar um pouco mais do que foi vivenciado lá na Expovinis 2017.

Iniciando a tarde

O dia começou com o Wine Blog Hunter. Foram 21 amostras degustadas para escolher o melhor tinto e melhor branco de até 70,00 reais da Expovinis 2017.

Expovinis_Wine_Blog_hunter_amostras_branco

Um pouco mais da Feira

Depois de participar do julgamento e ir fazer a entrega da premiação, voltei a rodar pela feira para conhecer alguns outros rótulos que me interessaram. A primeira parada foi no stand da Vidigal Wines , e lá pude conhecer alguns rótulos interessantes como o NBNC

Expovinis_2017_NBNC_tinto Coloração: Rubi  com reflexo Granada

Aromas: Aromas de frutas vermelhas madura, louro.

Gustativo: Seco, acidez média, corpo médio, taninos médios. Notas frutadas e de ervas secas.

 

Em seguida passei pelo stand da Premium importadora para conhecer o Clearview Reserve Chardonnay, que ganhou o Top Ten na categoria Brancos Importados

Coloração: Amarelo com tons esverdeados

Aromas: Aromas de aspargos, amêndoas, baunilha, madeira.

Gustativo: Seco, acidez média, corpo médio. Notas frutadas de caroço e baunilha.

Expovinis_2017_Clearview_Chardonnay

Após estas degustações, fui participar da palestra sobre a Africa do Sul, que foi ministrada por Arthur Azevedo, que foi acompanhada da degustação da linha de entrada da vinícola Nederburg. Trouxe aqui as notas da uva originária da Africa do Sul, a Pinotage.

Expovinis_2017_Arthur_Azevedo Expovinis_2017_Nederburg_tinto_pinotage Coloração: Violácea

Aromas: Aromas de frutados e florais.

Gustativo: Seco, acidez média, corpo médio, taninos médios. Notas frutadas e de couro.

 

Outros destaques do dia

A palestra terminou, mas a feira continuava a todo vapor! Passei pela Wines of Chile na J. Bouchon e tive o prazer de degustar dois vinhos maravilhosos: Granito Semillon e o País Salvaje. Dois vinhos que saem do comumente encontrado no Chile.

Coloração: Amarelo dourado

Aromas: Minerais, fruta madura, giz, mel, baunilha, canela.

Gustativo: Seco, acidez média para alta, corpo médio. Notas minerais, fruta madura, baunilha.

Vinhedos com mais de 70 anos de idade plantados em solo granítico.

Expovinis_2017_Granito_Semillon_branco

 

Expovins_2017_Pais_Salvaje_tinto Coloração: Violeta

Aromas: frutas silvestres, flores.

Gustativo: Seco, acidez média para alta, corpo médio para leve, taninos médios. Notas de frutas vermelhas.

Para ajudar a domar os taninos da uva país, 50% do vinho passa por maceração carbônica.

 

Conheci alguns outros rótulos bem interessantes. Dentre eles os rótulos do pessoas Du Chateau a Table. Já nos conhecíamos  das mídias sociais e tive o prazer de bater um papo Carolina, uma das sócias do projeto. Sobre estes vinhos falarei em um próximo post.

Fechando a noite, terminei no stand da Mondo Roso. Lá, guiado por André (que conduzia as degustações), fiz um verdadeiro passeio pela Itália. Basbarescos, Amarones, Nebiollos, Barolos, dentre outros. Fechamos essa degustação com um Taurasi, muito interessante.

Expovinis_2017_Taurasi_tinto

Coloração: Rubi com notas granada

Aromas: frutas vermelhas maduras, especiarias doces, ameixa

Gustativo: Seco, acidez  alta, corpo médio para encorpado, taninos marcantes. Notas frutadas e de especarias.

 

Espero que tenham gostado e conto com vocês para continuar dividindo essas experiências! Se inscreva na nossa newsletter para receber as novidades! Duvidas, sugestões, faça contato conosco! Saúde!


Compartilhe! :)

Deixe uma resposta